Cuiabá, Terça-Feira, dia 16 de Outubro de 2018
Busca: 
Notícias Orkut
Educação Vídeos
Direito Projetos
Educacionais
Aulas  
Redes
sociais:
TV Câmara TV AL-MT
TV Senado TV TCE
TV Justiça  
Notícias
Artigos
Vídeos
Parlamento
Espaço Acadêmico
Leitura
Blog
Anuncie
Eventos, Cursos, Concursos...
CF-1988 - Atualizada

SF
Jornal do Senado - Notícias em formato PDF

AS
Filhos do Sol Contos e Crônicas

Benedito Rufino da Silva
Receba nossas newsletters
E-mail:

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Artigos Jurídicos
Nome:
E-mail:
Seu amigo:
E-mail dele:
Assunto:
Comentário:
Mediação: ferramenta da paz social
15/05/17
Por: Elvis Klauk Jr

 

É sabido que o estado de Mato Grosso é um dos mais violentos em conflitos envolvendo a disputa por terras no Brasil. Esta triste realidade se dá por uma series de fatores, entre os quais a burocracia estatal que é sem dúvida o maior desafio a ser sanado pelas autoridades.

Em uma sociedade onde o diálogo é quase nenhum e a individualidade se sobrepõe ao coletivo, os diferentes iniciam uma verdadeira batalha campal armada na defesa de seus interesses. E neste contexto, a promoção da paz é uma alternativa para trazer um pouco de harmonia a esse povo.

Um dos objetivos da Câmara Setorial Temática de Mediação de Conflitos Agrários e Regularização Fundiária Rural e Urbana da AL/MT é promover a cultura de paz social através da formação de mediadores especializados em conflitos fundiários. Profissionais que terão como missão difundir a cultura da tolerância e respeito ao próximo.

A mediação é um meio pacífico e amigável de resolução e boa administração de conflitos que se baseia no diálogo e na solidariedade humana. Por meio dela, as próprias partes chamam para si a responsabilidade do problema vivido e tentam resolve-lo por meio do diálogo. Conta com o auxílio do mediador, terceiro imparcial e capacitado que facilita o diálogo entre os envolvidos no litígio.

A valorização das pessoas é de suma importância , uma vez que são elas as principais peças responsáveis pela resolução da divergência. Neste sentido, o ganha-ganha, outro aspecto relevante da mediação, ocorre porque se tenta chegar a um acordo benéfico para todos os envolvidos.

O conflito, normalmente, é compreendido como algo negativo, que coloca as partes umas contra as outras. Porém, a mediação tenta mostrar que as divergências são naturais e necessárias, pois possibilitam o crescimento e as mudanças. Neste sentido, negativo é a má-administração do conflito.

A mediação possibilita a discussão do conflito real proporcionando o restabelecimento do diálogo entre as partes. E esse conflito real pode, enfim, ser trabalhado e dirimido.

Elvis Klauk Jr é advogado e Presidente da Câmara Setorial Temática de Mediação de Conflitos Agrários e Regularização Fundiária Rural e Urbana da AL/MT.
 

Outros Artigos
09/03/13
É tempo de plantAR
17/08/11
A conferência ofiría em MT
16/06/11
Investidura ou Posse
04/12/17
Desenquadramento do Prodeic
02/10/17 - Direito de preferência do locatário - mitos e realidades
18/09/17 - Delação unilateral
01/09/17 - Governo entrega Plano Estadual da Agricultura Familiar
25/08/17 - A riqueza é a singularidade
© 2004 -  O conteúdo desse site pertence ao EJURNEWS e AMEJUR - Todos os direitos reservados. A reprodução parcial ou total dos artigos é permitida, desde que citada a fonte.
Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, o posicionamento deste site de mídia informativa.